sábado, julho 28

Próxima parada...


Viajar? Para viajar basta se perder... Eu sempre digo isso quando, ironicamente meu forte não são os mapas; muito embora tenha-os em mãos. Mas não os domino. Tá, tudo bem,excessão para os mini-mapas entregues nos albergues ou em hoteis e os do guia de viagem Lonely Planet... Odeio abrir os mapas em ruas quentes e movimentadas; odeio mais ainda a seguir exatamente àquela direção grifada a caneta. Não que eu seja displicente ou imprudente; prefiro as placas e as pessoas. Sim! As pessoas sempre!  
Não sei o que seriam de minhas viagens se não tivessem, no mínimo - pessoas! E olha que muitas das vezes viajo sozinha. Sozinha? O bacana é saber que, naquele exato momento e no exato lugar, tem sempre alguém buscando além dos mapas e um esbarrão pode acontecer...

Foi ai que resolvi fazer diferente nessa trip desse ano - além de procurar os lugares, por quê não pessoas antes mesmo de viajar? 
Entrei então na rede dos Couchsurfing - CS, um ambiente em que trocas de experiências e dicas de viagem vão muito mais além quando não só se abrem os mapas, mas também a porta da sua casa. Já os recebi e tive boas trocas... 
O destino da vez será fragmentado em partes delicadas e sutis - Espero por muitas vibrações e acolhimentos. Turquia - Grécia - Itália - Barcelona - Porto
Não espero por muitos episódios, mas sim por sensações. Não espero o tempo e nem o espero por muito tempo. Eu apenas espero por dar sentido sem se perder nos mapas...
"...a fraqueza extrema da imaginação justifica que se tenha que deslocar para sentir" Fernando Pessoa

Até amigos, 

Contarei meus passos se os casos ao acaso acontecerem.

2 comentários:

O Profeta disse...

Tão triste nasceu hoje o Verão
Tão agreste sopra este colérico vento
Tão molhada está esta verde terra
Tão cinza está um coração em desalento

Mentem os que disserem que perdi a Lua
Os que profetizaram o meu futuro de luz
Mentem os que acharam que não me visto de sentimento
Os que acham que apenas a mentira seduz

Acolhi no olhar todas as coléricas vagas que alcancei
Abracei uma roseira e senti o golpe dos espinhos
Senti o aroma errante das hortênsias
Numa viagem por sete caminhos

No primeiro encontrei monstros e deuses
No segundo um céu sem cor e estrelas
No terceiro uma errante alma em desalinho
No quarto um pássaro que se perdeu do ninho

Boa semana


Doce beijo

O Profeta disse...

Tão triste nasceu hoje o Verão
Tão agreste sopra este colérico vento
Tão molhada está esta verde terra
Tão cinza está um coração em desalento

Mentem os que disserem que perdi a Lua
Os que profetizaram o meu futuro de luz
Mentem os que acharam que não me visto de sentimento
Os que acham que apenas a mentira seduz

Acolhi no olhar todas as coléricas vagas que alcancei
Abracei uma roseira e senti o golpe dos espinhos
Senti o aroma errante das hortênsias
Numa viagem por sete caminhos

No primeiro encontrei monstros e deuses
No segundo um céu sem cor e estrelas
No terceiro uma errante alma em desalinho
No quarto um pássaro que se perdeu do ninho

Boa semana


Doce beijo