domingo, julho 4

O que construímos e o que somos


foto tirada no portão de casa
Que frio heim!
Ninho! E como sempre volto falando nele, nessa estrutura que delimita e protege! Percebi mais uma vez quando sai pra almoçar em um dia de correria do trabalho (pra variar) e ai defini em 2 segundos a mudança de restaurante, alias hj venho mudando de percurso, estilo de roupa, a rotina, o cabelo, só nao "cambio" de coração! Pois bem, entro e escolho o que comer, quando olho à fila, na minha frente, um ser, posso dizer: o que definiu toda a minha base! Meu Pai! Rimos e ele disse: se tivesse combinado não daria tão certo! E muita coisa é assim - Respiro e enquadro a sensibilidade e a simplicidade em mim!***************************************************************
P q um ninho ali, em meio a confusão urbana e clandestina? Uma coisa q meu pai sempre falava tb era: - que triste passarinho fazer ninho no nosso telhado! Ué pai, como assim? Eu acho incrível essa aproximação! - Pois é, uma aproximação nada amigável, se eles estão fazendo ninhos em cima das nosssas construções é sinal de que fizemos os nossos em cima das construções deles! E ai o único espaço existente é o nosso. :(
Naõ tinha reparado por essa perspectiva! Porém...
Mesmo sabendo que nós, seres pensantes só conseguimos na verdade pensar em nós mesmos!
Mesmo sabendo que nós, seres hipócritas definimos nossas vidas para se esconder de algo ou alguém, e que na verdade tudo não passa de um buraco fundo e sombrio ao qual não enxergamos mais a saída!
Mesmo sabendo que nós, seres racionais e controladores de nossas próprias emoções, não sabemos aonde queremos chegar e não compreedemos a palavra Limite, ou seja nunca paramos pra pensar: será que se eu fizer dessa forma vou magoar alguém? será que se eu deixar rolar perderei o controle e isso poderá me prejudicar (sendo em casa ou no ambiente de trabalho?)
Mesmo sabendo que nós, seres sociáveis e políticos, e mesmo assim não queremos dividir, não queremos compartilhar, estamos a cada momento mais individualistas vivendo pro trabalho, para as drogas, para a "sacanagem" num modo amplo da sociedade pós-moderna!
Só me resta lembrar quando Jesus disse na cruz: Deus, perdoai-os, eles não sabem o que fazem!
Me preocupo, me preocupo com os ninhos, esses sim precisam de mais base e amor, para quem sabe, nossos filhos, se comportarem melhor nessa atmosfera de "valores"...
Deus, me perdoe, por as vezes nao saber o que escrever! :)

6 comentários:

um carinha... disse...

entendi a mensagem...

um carinha... disse...

Tô esperando novidades, quando é que vai escrever coisas novas? :(

Jorge The Blues disse...

Um texto profundo, que de certa forma. Diz: sou eu deus o culpado me perdoa.
Muito Bom!

Guilherme Balista disse...

Gostei do seu ponto de vista! ;)

jefhcardoso disse...

Penso que Deus lhe perdoará, pois parecem sinceras as suas palavras, Tatiana.

Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Tatiana disse...

Amém! :)