quinta-feira, outubro 14

Somos aquilo que comemos

ir à Itália e não comer pizza é a mesma coisa que ir na Fontana di Trevi e não jogar uma moeda - dá azar

(Uma pausa em Expedição Cuba - já já) 
Venho me alimentando...
"Somos aquilo que comemos".
Alguém disse essa frase enquanto eu almoçava. Mexeu! Entre uma garfada e outra olho para o lado e vejo minha amiga do trabalho sentada lendo a revista "Women's Health".
Pergunto a ela: -Você não almoça hoje? Já sei já sei, a correria, né. Também estou, vim aqui só pra engolir alguma coisa.... 
-Tati, eu já almocei, meu horário de almoço é sagrado e eu gosto de apreciar aquilo que como. Tenho muita coisa pra fazer, mas prefiro priorizar minha digestão lendo essa revista com matérias sensacionais de corpo e beleza...
(Meus olhos cairam em direção às suas coxas. Usava uma saia que contornava sua silhueta e deixava bem a mostra aquilo que ela mais apreciava, sua elouquecedora coxa. Lidi é uma amiga e tanto. O que tem de fútil tem de bonita. Admiro seu comportamento leve e feliz, esbanjando saúde. Admiro o tom colorido que ela escolhe a dedo pra cada modelito de trabalho. Sua sinceridade já me fez parar e escutá-la muitas vezes, sem contar nas idas ao banheiro só pra rir de alguma coisa nossa, só nossa. Eu adoro quando ela me chama de maluca. Ela me disse que nunca teve uma amiga tão esquisita como eu e que me adorava por causa disso.
Aos 31 anos, com dois filhos pequenos, um emprego e um brechó nas horas vagas, Lidi é todo um resumo que eu ousei em fazer pra minha vida...)
...Já havia retirado meu prato da mesa, quando de súbito tentei lembrar o que continha nele... Eu não sabia, era alguma coisa com arroz mais um molho não sei com que. 
Voltei ao trabalho com essa frase encruada na minha cabeça. Não pensava em outra coisa a não ser naquele desgraçado prato. Foi ai que me dei conta: em toda aquela semana eu comi arroz com alguma coisa. Fiquei assustada, de verdade. Voltei pra casa muito pensativa, mais que o de costume - quando entrei no elevador olhei pra mim mesma e pensei: - Putz, eu também não sei que cor é a minha calcinha.
Mas uma coisa era certa, sabia de toda estratégia do mês na ponta da língua, se alguma coisa fugisse do esperado já tinha até um plano B. Mas não sabia que "porra de sei lá o que" estava com aquele bendito arroz.
Foi ai que recebi uma mensagem: "somos aquilo que comemos". Pensei:- Caramba eu ouvi essa frase em algum lugar... Meu Deus, não sei o que vem acompanhando meu arroz, não sei que cor é a minha calcinha e agora, quem disse essa frase mesmo?? Resolvi mudar, não que eu estava surtando, ou porque as dores de estômago só me faziam lembrar de trabalho, muito menos porque já nem dormia direito... Resolvi foi experimentar um outro tipo de vida dentro da mesma rotina de sempre. - Se com a Lidi dá certo, por quê comigo não dará?? Resolvi ir às compras. Indiferente de roupas ou remédio pra memória, fui ao supermercado, e aquela frase começava a fazer sentido pra mim. Passando com o carrinho  de gôndola em gôndola, lembrei do texto de Rubem Alves "A festa de Babette": "Quem pensa que a comida só faz matar a fome está redondamente enganado. Comer é muito perigoso. Porque quem cozinha é parente próximo das bruxas e dos magos. Cozinhar é feitiçaria, alquimia. E comer é ser enfeitiçado." (essa vai pra você, Léo hahah).
Parei nas frutas e verduras. Peguei quase todas, uma de cada pra começar e pra evitar desperdícios. Optei pelo leite de soja, grãos de soja e soja vegetal texturizada (SVT). Segui em direção aos frios - requeijão light, iogurte. Lembrei o que não falta no café da manhã dos meus pais: ração humana está na moda!!!! Mel, pra compor tudo isso e mais um arroz integral. (Eu não quero emagrecer, mas é que eu já tinha em casa tudo aquilo "nada saudável") 
Resolvi ler. Não àquela revista da Lidi, mas resolvi pesquisar e vi que até o bom humor está ligado no alimento que ingerimos. A fibra por exemplo, é um causador da sua felicidade. Na ração humana, há guaraná em pó - tomarei pela manhã e nem precisarei de café!!!... A soja faz muito bem a mulher. ..As verduras e legumes... Aprendi que, exercício físico bem feito é aquele que acompanha uma boa série de refeições!!! Dá certo!!
Agora, quero abusar das combinações, experimentar - reinventar. Gosto da personalidade do quiabo, nas possibilidades da abóbora, na simbiose casual entre o camarão e o chuchu. Da conformidade do feijão com o arroz...o melhor do simples!
Uma vez eu li que, para se fazer um bom prato depende também do seu estado de espírito - se seu prato é colorido, sinal de que está feliz: "abuse do colorido, ele te deixará mais feliz ainda - coisas leves". "Se você está triste, seu prato será escuro - mais gorduroso. Muitas das vezes bate até arrependimentos."
Meus almoços mudaram. Não é mais aquela correria. Eu realmente dedico um tempo para meu arroz integral com carne integral refogada com berinjela, abobrinha, pimentão, acompanhados com uma bela salada verde. E para sobremesa, uma laranja bem docinha ao seu natural. Meu Deus, sei exatamente o que comi no almoço. E isso se tornou um prazer. Comprei até cores distintas de calcinha, hoje usei com cor de cenoura. Uau!! Exatamente! "Somos aquilo que comemos" - agora essa frase faz sentido pra mim.
Não fujo daquela pipoca doce, minha única companheira de cinema. Não nego um sorvete, ainda mais se for de flocos com calda de chocolate quente. Igual minha cervejinha de fim de semana: tudo com moderação!
Acho que fui pato em outra vida. Minha facilidade de comer absolutamente de tudo me ajudou em muitas situações. E nunca neguei nada! Todos os lugares aos quais viajei, sempre pesquisei: "o que comer." junto com "o que fazer". Fascina e muito experimentar sabores. Trouxe isso a minha rotina - acho que me sinto mais feliz com isso. 
Assim como Elizabeth Gilbert que engordou 11 quilos na Itália por 4 meses(história contada em seu livro - Comer, rezar e amar), eu engordei 6 quilos, ficando apenas 1 mês!!!! Minha irmã dizia: isso come ,porque italiano gosta de prato limpo! E eu não poderia fazer diferente: como não apreciar uma lagosta limpando meus dedos no pano  pendurado no pescoço com desenho de uma lagostinha?  Como não experimentar todos aqueles maravilhosos sorvetes italianos?? Meu Deus, como ir à Nápolis e não comer a melhor pizza do planeta??  Ilha di Capri já é um manjar dos Deuses, imagina comendo por lá???
Quero o prazer na minha vida, na minha rotina. E que seja constante.  Assim como nas viagens.
Reinvento - hoje é soja, amanhã é peixe, final de semana, um pedacinho de Picanha - pooode!
Eu ainda quero viajar e nos lugares mais inóspitos colocar na boca aquilo que for deleite àquele lugar. Porque eu quero a alegria  das pessoas descendo minha garganta abaixo...
...Em mais um almoço e a Lidi fala: Você está diferentem parece que está "viajando"! (Ela não sabe, mas transformou a minha rotina ao ler aquela frase)...
"Tudo o que ingerimos (ou deixamos de ingerir) irá refletir na nossa saúde de alguma maneira. Do ponto de vista holístico, este raciocínio se encaixa também nos demais campos da vida. Tudo o que absorvemos passa a fazer parte de nós, e por nós será devolvido ao mundo. O ato de se alimentar é uma forma de conexão com o todo, com o Universo."

6 comentários:

DÉYA... disse...

olá tati.. muito bom comer néh... sinto falta do quanto eu gostava de comer. hoje me alimento apenas..
concordo com o titulo do seu texto: somos aquilo que comemos... é exatamente isso... se estamos bem comemos bem.... e ficamos bem. se estamos mal nos alimentamos mal e continuamos mal... bjos viajantes pra te...

Leo Mandoki, Jr. disse...

Para começar, vou repetir: meu nome é Leo sem acento...é como se vc pronunciasse neo, não tem acento mas tem a fonética aguda.
....
Eu gosto de comer, mas eu não sou aquilo que como...pq eu não retiro mto prazer das comidas..eu apenas como qnd tenho fome e qnd acho que preciso comer. E vc deve estar pensando assim: «que triste hein!»..pois é.
Vc tira fotos dentro do supermercado?...estranho isso hein!
mas olha só...acho que vc vai se tornar mais sensitiva como esse teu novo prazer dos sabores e da cozinha...vai te fazer bem ao corpo e a mente (pensamento budista esse né!)...mas tbm vai te fazer mudar o tom de coleção das suas calcinha..adorei saber que vc tem uma calcinha cor de laranja...
um beijo grande de saudade

Tatiana disse...

LEO sem acento, normalmente homem é assim, vcs levm a vida pelo modo mais pratico de ser vivida. Agora a calcinha nao é laranja é cor de cenoura!! adorou saber de uma cor ao qual vc errou???? putz...

Marina disse...

Oi Tati! Tudo bem?
Quanto tempo!! Ainda lembra de mim? ;p
Vim aqui avisar que, aos pouquinhos, estou voltando a escrever no blog http://rabiscoemnuvens.blogspot.com !
E também que comecei uma coluna no blog http://incentivofeminino.blogspot.com minha coluna é toda sobre esmaltes e unhas, cuidados e tendências. Mas o blog, em geral, é sobre moda e beleza.
Espero que goste =)

Bjss!

Anônimo disse...

cialis acheter , commander cialis, cialis acquisto, cialis generico.

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis commander
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis generique
http://prezzocialisgenericoit.net/ dove acquistare cialis
http://preciocialisgenericoespana.net/ cialis