domingo, maio 9

O que mãe fala, (não) se escreve

(...já já volto com expedições)
...Porque quando ela me fala, ou é tarde demais ou, para algo que nem aconteceu. Mas fala.
Mãe é assim. E já me falaram que, ser mãe é nunca mais dormir profundamente, principalmente nas noites de sábado. Ser mãe é: preocupar-se demais com o de menos.
Mãe nunca deixará de ser, pq se o eterno existe, ela é a representação máxima.
Como pode uma palavra tão pequena ser digna de respeito e paz? Já diziam tb que, a palavra curta ´seria uma forma mais fácil pra que nós a chamássemos a todo instante com apenas a sonoridade: "mãããaa". Ela vem!...
Mas ela já deixou de vir. Já não me atende e nem menos se lembra do meu remédio pra dor de ouvido.
E ela já deixou de falar,de me alertar, mas continua criando histórias: se eu ligo já pensa logo q estou doente, ou se eu choro já pensa logo que terminei meu relacionamento. Tragédia faz parte do seu dia-a-dia.
Ela não separa mais minhas roupas como antigamente.(Adorava vê-la colocando meu uniforme escolar em cima da cadeira que ficava ao pé da cama)
Ela tb, não prepara mais meu achocolatado de todas as manhãs, sacudindo a mamadeira com uma das mãos e na outra servindo o café ao meu pai. (Nunca entendi como ela fazia aquilo, achava minha mãe parecida com a malabarista do circo q estava na cidade)
Ela não deixou de ser mãe. Meu Deus, ela só quer me mostrar que cresci.
Mas, mesmo assim muita coisa não mudou, pois o ontem continua nas ações de hj, quando ela fala/falava: cuidado aonde pisa; cuidado nas ruas; não dê ouvidos à estranhos...
Juro, que tentei! Sou frustrada ao falar que, dos cuidados que fui alertada, só me preocupei com o de atravessar as ruas. Se eu prestasse mais atenção no que ela sempre me dizia, talvez hj teria menos... bem menos problemas, frustrações e carências. Ela bem que tentou me avisar.
Mãe, agora sei o que é conviver com noites mal dormidas... te faço companhia, posso?

5 comentários:

Sílvia disse...

Mãe é o bem supremo de cada um.

Florentino disse...

muito o meu muito obrigado por estares lá no meu canto.,.,. amei, adorei,estar aqui.,.lindoooo como vc

Marcelo Mayer disse...

o meu receio é ser um pai pior que meu pai ou viver como uma mãe pior que minha mãe. a gente não sabe mais viver

bjs bjs saudades!

Erica Vittorazzi disse...

E sei que serei uma mãe igual a minha...ainda bem!!!!



Lindo texto!!

maybe disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^